Sanches, I. (1995). Professores de Educação Especial. Da Formação às práticas Educativas. Porto: Porto Editora.

Santos, L. e Almeida, L.(2001), Vivências académicas e rendimento escolar: Estudo com alunos universitários do 1.º ano, in Análise Psicológica (2001), 2 (XIX): 205-217

Santos, S.M.(2002). As consequências profundas da Declaração de Bolonha, in A. S. Pouzada, L. S. Almeida e R. M. Vasconcelos (eds) Contextos e Dinâmicas da Vida Académica, Universidade do Minho, Guimarães pp. 69-78.

Santos, V.S., Andreoli, F.N., Pinto, N.B. (2009) Análise Paradigmática de uma Pesquisa-Acção, III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia
http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/3209_1537.pdf

Schaub, H. y Zenke, K. (2001) Diccionario Akal de Pedagogia, Madrid: Akal.

Schellekens, A. D. e Van Merrienboer, J. (2003) Flexibility in higher professional education: A survey in business administration programmes in the Netherlands, in Higher Education 45: 281–305, 2003, Kluwer Academic Publishers.

Schneider, B. (1990). “The Climate for Service: an application of the climate construct,” in B. Schneider (ed.), Organizational Climate and Culture. San Francisco: Jossey-Bass.

Schommer, M. (1994). Synthesizing epistemological belief research: tentative understandings and provocative confusions. Educational Psychology Review, 6, 293–319. Citado por Ivanitskaya, L. et al (2002).

Schuller,T., Raffe, D., Morgan-Klein, B. and Clark, I. (1999) Part-time Higher Education (London, Jessica Kingsley) citado em Cloonan, M. (2004).

Sebastião, J., Ávila, P., Costa, A.F., Gomes, M.C.(2000). Estudios internacionales de literacia de adultos: resultados comparados y problemas metodológicos.
http://www.ase.es/comunicaciones/4%5B1%5D.2.5%20Sebastiao%20y%20otros.doc

Seminerio, F. Lo-P. (2002), Inteligência como constructo e como processo: sumário das pesquisas ao longo do tempo, Universidade Federal do Rio de Janeiro
http://sites.ffclrp.usp.br/paideia/artigos/23/11.doc

Senge, P. (1990). The fifth discipline. The art and practice of the learning organization. London: Random House.

Shafritz, J. M., Koeppe, R. T., & Soper, E. W. (1988). Facts on file dictionary of education. New York: Facts on File. Citado por Ivanitskaya, L. et al (2002).

Silva, A. M. C. (2007). Desafios contemporâneos para a formação de jovens e adultos, Educar, Curitiba, n. 29: 15-28. Editora UFPR.

Silva, J.S. (1964). Guia para a utilização do compêndio de Matemática (policopiado). Lisboa: Ministério da Educação.

Silva, M. J. M, e Santos, A. A. A. (2004), Avaliação da compreensão em leitura e o desempenho académico de universitários, in Psicologia em Estudo, Maringá, v. 9 nº 3, 459-467, set-dez, 2004
http://www.scielo.br/pdf/pe/v9n3/v9n3a13.pdf

Simão, J.V, Santos, S.M., Costa, A.A. (2005). Ambição para a Excelência – A Oportunidade de Bolonha, Gradiva, Lisboa.

Simões, M.R. (1994). Investigações no âmbito da aferição nacional do teste das Matrizes Progressivas Coloridas de Raven (M.P.C.R.). Dissertação de Doutoramento. Coimbra: Universidade de Coimbra. Citado em Lemos, G. (2007).

Simões, M.R. (2000). Investigações no âmbito da aferição nacional do teste das Matrizes Progressivas Coloridas de Raven (M.P.C.R.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Citado em Lemos, G. (2007).

Smedslung, J. (1961). The acquisition of conservation of substance and weight in children: Practice in conflict situations without external reinforcement. Scandinavian Journal of Psychology, 2, 153-155. Citado em Lemos, G. (2007).

Somers, M. R. & Gibson, G. D. (1996). Reclaiming the epistemological “othe”: Narrative and the social constitution of identity. In Craig Calhoun (org) Social theory and the politics of identity. Oxford: Blackwell Publishers Inc.

Sternberg, R.J. (1986). Intelligence applied: Understanding and increasing your intellectual skills. New York: Harcourt Brace Javanovich. Citado em Lemos, G. (2007).

Sternberg, R.J. (2000). Practical intelligence in everyday life. New York: Cambridge. Citado em Lemos, G. (2007).

Sternberg, R.J. (2002). Individual differences in cognitive development. In U. Goswami (Ed.), Blackwell handbook of childhood cognitive development (pp.600-619). Blackwell: Oxford. Citado em Lemos, G. (2007).

Sternberg, R.J. (2005). Inteligência de sucesso: Como a inteligência prática e a criativa são determinantes para uma vida de sucesso. Lisboa: Esquilo Edições & Multimédia. Citado em Lemos, G. (2007).

Stewart, D. (2001). Reinterpreting the learning organisation. The Learning Organization, 8(4), 141-152.

Tashakkori, A., e C. Teddlie (1998),
Mixed methodology. Combining qualitative and quantitative approaches (Applied Social Research Methods Series, vol. 46), Londres, Sage.


Tinto, V. (1986). Theories of student departure revisited. In J. C. Smart (Ed.),


Higher education: Handbook of theory and research (Vol. 24, pp. 165-172). New York: Agathon Press. Citado em Pereira, A. M. S., et al (2006)

Thurstone, L.L. (1938). Primary mental abilities. Chicago: University of Chicago Press. Citado em Lemos, G. (2007).

Thurstone, L.L. (1955). The differencial growth of mental abilities. Chapel Hill, N.C.: Psychometric Laboratory, University of North Carolina, Report nº14. Citado em Lemos, G. (2007).

Thurstone, L.L. & Thurstone, T.G. (1941). Factor studies of intelligence. Chicago: University of Chicago Press. Citado em Lemos, G. (2007).

Uhlenbeck, a.m.; Verloop, n.; Beijaard, d. (2002). .Requirements for an Assessment Procedure for Beginning Teachers: Implications from Recent Theories on Teaching and Assessment. Teachers College Record. Vol. 104, n.o 2, pag. 242-272. Citado em Villar, L.M., & Alegre, O.M.(2007).

Van der Heijden, K. (1996). Scenarios: the art of strategic conversation. Chichester, UK: J. Wiley. Citado em Magalhães, R. (2005-2).

Ventura, T. (2005). Sistemas de Informação e estratégias organizacionais: o impacte das redes, in AMARAL, Luís [et al.] - Sistemas de Informação Organizacionais, Lisboa: Edições Sílabo, 2005, Cap. 18

Ventura, T. (2007a). Regime Especial de ingresso de candidatos com mais de 23 anos na Universidade Moderna de Lisboa
http://lisboa.umoderna.pt/cmsimages/Image/pdfs/Mais%2023_Aval%202006-07.pdf

Ventura, T. (2007b). Avaliação da flexibilidade, um contributo para a excelência docente, Dissertação apresentada ao Júri para obtenção do Diploma de Estudos Avançados de 3º Ciclo, na Universidade de Sevilha.

Ventura, T. (2009). “Estudio sobre los Mayores de 23 Años en la Universidad Moderna de Lisboa Un enfoque metodológico autoevaluativo”, tese de Doutoramento defendida na Universidade de Sevilha.

Ver Parte I em http://terezaventura.net/douttvI.pdf
Parte II em http://terezaventura.net/douttvII.pdf
Parte III em http://terezaventura.net/douttvIII.pdf

Ventura, T. (2009), Neste mundo que muda… publicado in Observatório Local do Cidadão, do Projecto C&SC, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

Ventura, T. (2009), Desaprender, sempre! publicado in Observatório Local do Cidadão, do Projecto C&SC, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

Ventura, T. (2009), Quem ensina quem? publicado in Observatório Local do Cidadão, do Projecto C&SC, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

Ventura, T. (2009), Reflectir para opinar! E decidir? publicado inObservatório Local do Cidadão, do Projecto C&SC, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

Ventura, T. (2009), Procurando caminhos para amanhã publicado in Observatório Local do Cidadão, do Projecto C&SC, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

Viana, A. e Ventura, T. (2009). Do príncipio da Realidade ao da Possibilidade: o Observador observado ou o Perguntador questionado – implicações da Cidadania Social nos novos modos de governação, Base de Trabalho do Poster apresentado ao XIV Congreso Internacional del CLAD, 2009.


Viana, A. e Ventura, T. (2013), “Do princípio da Realidade ao da Possibilidade”, publicado no site Projecto C&SC, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa


Ventura, T. (2014), Dilemas da Educação Inclusiva – um enfoque metodológico autoavaliador, comunicação apresentada nas VIII Jornadas Ibéricas – Debates da Filosofia da Ciência Contemporânea – Programa de Acções Integradas Luso-Espanholas – promovido pelo Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa e Grupo de Lógica, Lenguaje e Información de la Universidad de Sevilla.

Villar, L.M., & Alegre, O.M. (2004) Manual para la excelência en la ensegñanza superior, Madrid: Mc Graw Hill.

VILLAR, L.M., [et al.] (2005) Programa para la mejora de la docencia universitaria, Madrid: Pearson, Prentice Hall.

Villar, L.M., & Alegre, O.M.(2007) Evaluacion de la formacion en linea del profesorado de cinco universidades espanolas, Revista de Universidad y Sociedad del Conocimiento, vol 4, nº1.

Weber, M. (1983). La ciencia como vocación in El trabajo intelectual como profesión. Barcelona, Editorial Bruguera. Citado por Aiello, M. e Willem, C. (2004).

Wechsler, D. (1949). Wechsler Intelligence Scale for Children. San Antonio: Psychological Corporation. Citado em Almeida, leandro, s. (2002).

Wechsler, D. (1955). Wechsler Adult Intelligence Scale. San Antonio: Psychological Corporation. Citado em Almeida, l., s. (2002).

Wechsler, D. (1967). Wechsler Preschool and Primary Scale of Intelligence. San Antonio: Psychological Corporation. Citado em Almeida, l., s. (2002).

Weick, K. (1995). Sensemaking in organizations. Beverly Hills, Calif.: Sage.

Whitehurst, G.J. (1997). Language processes in context: Language learning in children reared in poverty. In L.B. Adamson & M.A. Romski (Eds.), Research on communication and language disorders: Contribution to theories of language development (pp. 233-266). Baltimore: Brookes. Citado em Lemos, G. (2007).

Ivanitskaya, L. et al (2002) Interdisciplinary Learning: Process and Outcomes, Innovative Higher Education, Vol. 27, No. 2, Winter 2002.

Zazzo, R., Gilly, M. & Verba-Rad, M. (1966). Nouvelle Échelle Métrique de l’Intelligence. Paris: A. Colin. Citado em Almeida, l., s. (2002).

Zeidner, M. (1995). Coping with examination stress: Resources, strategies and outcomes. Anxiety, Stress and Coping, 8, 279-298. Citado em Pereira, A. M. S., et al (2006).